Em entrevista: Marco Peres fala-nos dos principais desafios e soluções da manutenção de condomínios

Manutenção de condomínios: desafios e soluções

Marco Peres é fundador e CEO da Oficial, empresa especializada em gestão e administração de imóveis e manutenção predial. Em entrevista, fala dos grandes desafios desta área e das principais medidas que podem impulsionar o desenvolvimento do setor.

Fale-nos um pouco da sua empresa de administração de condomínios, a Oficial, e do trabalho que desenvolvem.

A Oficial é uma empresa especializada em gestão e administração de imóveis. Estamos no mercado há já 23 anos e, atualmente, administramos cerca de 230 edifícios no Grande Porto.

A nossa especialidade é a gestão de condomínios, sendo a manutenção uma parte integrante do trabalho que desenvolvemos para os nossos clientes.

“Estamos no mercado há já 23 anos e, atualmente, administramos cerca de 230 edifícios no Grande Porto.”

Na sua perspetiva, quais são atualmente os grandes desafios na área da gestão e manutenção de imóveis?

O principal e grande desafio serão sempre as pessoas. Num mundo ideal, o nosso trabalho seria fácil. É um trabalho de gestão, nomeadamente gestão administrativa, financeira e apoio jurídico aos edifícios. Contudo, existe ainda grande desconhecimento por parte dos condóminos sobre os seus direitos e deveres, o que faz com que nem sempre a gestão seja tão fácil e eficaz como gostaríamos.

Na área específica da manutenção, muitas administrações de condomínio optam por realizar apenas a manutenção mínima imprescindível, para não aumentar os custos do condomínio. Falamos de serviços como o saneamento, a limpeza dos sistemas de ventilação, a manutenção do videoporteiro, das centrais de incêndio e das bombas de água.

Contudo, há uma série de outros trabalhos de manutenção muito importantes, para os quais geralmente não há orçamento. Isso faz com que acabem por ser adiados ou mesmo não realizados, resultando em imóveis com problemas e edifícios degradados.

“Existe ainda grande desconhecimento por parte dos condóminos sobre os seus direitos e deveres, o que faz com que nem sempre a gestão seja tão fácil e eficaz como gostaríamos.”

O desconhecimento sobre o papel das empresas de gestão de condomínio acaba por limitar a qualidade dos serviços que são prestados?

Sem dúvida. O que acontece é que as pessoas acabam por escolher a empresa de gestão de condomínio pelo valor de condomínio que irão pagar, o que não faz sentido.

A empresa responsável pela gestão do imóvel irá cobrar os seus honorários, como qualquer outra que presta serviços. No entanto, o valor mensal do condomínio é determinado sobretudo por outros custos, como as despesas de água, luz ou manutenção dos elevadores. São estes valores, específicos de cada imóvel e determinados pela sua dimensão e tipologia, que ditam em grande parte o valor do condomínio.

No fundo, falamos de uma área em que as pessoas — neste caso, os condóminos — e os custos envolvidos assumem os papéis-chave. É preciso encontrar o equilíbrio entre ambos.

“No fundo, falamos de uma área em que as pessoas, neste caso, os condóminos, e os custos envolvidos assumem os papéis-chave. É preciso encontrar o equilíbrio entre ambos.”

Mais fiscalização, menos impostos e mais educação

Olhando especificamente para a área tecnológica, de que forma é que novas ferramentas e soluções podem ajudar-vos?

Neste setor as margens de lucro são bastante baixas, pelo que todas as soluções que permitam automatizar tarefas e melhorar os tempos de trabalho são importantes.

Na minha perspetiva, as soluções tecnológicas devem focar-se nos clientes e nas suas necessidades e traduzir-se realmente em ganhos de produtividade para as empresas de gestão de condomínios.

“Neste setor as margens de lucro são bastante baixas, pelo que todas as soluções que permitam automatizar tarefas e melhorar os tempos de trabalho são importantes.”

Para terminar, como vê o futuro das empresas deste setor?

Esta é uma área em que não faltará trabalho para as empresas que prestam um bom serviço. Vamos continuar a ter casas, provavelmente cada vez mais, e os condomínios precisam de gestão.

Sinto, contudo, que as gerações mais jovens são ainda menos conhecedoras do que significa ser condómino e há um trabalho educativo a fazer para as preparar. É preciso que as pessoas deixem de ter expectativas irreais sobre o que é o trabalho e responsabilidade de uma empresa de gestão e manutenção de imóveis.

A problemática da manutenção de edifícios no que respeita à gestão de condomínios vai sempre centrar-se no balanço entre o custo e o benefício de uma obra. Naturalmente, todos queremos os benefícios, mas é necessário perceber que para conseguir tê-los existem custos que é preciso suportar.

“Esta é uma área em que não faltará trabalho para as empresas que prestam um bom serviço. Vamos continuar a ter casas, provavelmente cada vez mais, e os condomínios precisam de gestão.”

OFICIAL® – Gestão e Administração de Imóveis

Cliente Improxy desde 2001 e utilizador da plataforma Gecond há mais de 20 anos.

Empresa de gestão de condomínios Oficial

Veja outros artigos

Condóminos ou “condemónios“?

Condóminos ou “condemónios“?

Se trabalha em gestão de condomínios, certamente já conheceu muitos condóminos diferentes. Uns proprietários facilitam o trabalho, outros só levantam obstáculos.

Emails Certificados no Gecond

Emails Certificados no Gecond

Precisa de comprovar a entrega dos seus e-mails? O serviço de e-mails verificados no Gecond fornece-lhe um registo digital de prova de entrega